sábado, 28 de julho de 2012

SERPENTES


    Um jovem de Santiago cria  16 cobras da espécie Corn Snake (cobra do milho), nativa dos Estados Unidos, 05 lagartos da espécie  Leopard Gecko, procedente do Oriente Médio, reproduzidos no Brasil, 01 cobra da espécie jararaca, nativa do Brasil, 70 camundongos e 03 ratos brancos usados para alimentar os animais, por isso foi denunciado à Polícia Ambiental, mas continua como fiel depositários dos bichos./ Os animais pertencem ao acadêmico de Biologia da UNIPAMPA de São Gabriel, Giancarlo Ribeiro Bilo. Em entrevista  a Rádio Santiago, ele disse que há dez anos  cria serpentes o que fez  ingressar na área de biologia. Revelou que este hobby é considerado normal, perante a visão diferente de ver os bichos. As cobras Corn Snake e os lagartos  ele adquiriu em São Paulo, tendo em vista que as matrizes ficaram no Brasil./   Giancarlo disse que a lei em relação ao criadouro desses animais não é bem clara, pois se refere aos animais silvestres, e o IBAMA teria proibido a importação e não a criação, justamente pela falta de logística. As serpentes possuem entre 01 e 02 anos de idade e estão com 70 centímetros crescendo até 1m20cm. Explicou que como a Universidade está em greve, trouxe os répteis para sua casa, “ pois não poderia deixa-los a sós./  Contou que no caso da Jararaca o único réptil venenoso que possui, na verdade acabou salvando sua vida, pois ela seria morta. Para alimentar as serpentes, ele usa os roedores que são tratados com ração. Todos os animais estão muito bem acondicionados em recipientes  próprios, inclusive com controle de temperatura, entre 25 e 26 graus, por causa do inverno que é muito frio e em uma peça segura, separada de sua casa. O investimento em ração aproxima aos R$ 70,00 por mês./  Com o crescimento dos animais vai mudando também os recipientes e em relação a Jararaca, assim que ela atingir o tamanho exato será devolvida ao seu habitat natural. “Quanto as outras cobras e os lagartos, se eles fossem  colocados em meio à natureza, com certeza  morreriam, pois são criados em cativeiros”, afirma o acadêmico de biologia, pois  eles já convivem bem com as pessoas e os cuidados necessários, diminuindo suas defesas.
No dia 17 de agosto terá a primeira audiência no Fórum de Santiago para tratar sobre o assunto. Giancarlo  tem esperança de continuar cuidando de suas serpentes e dos lagartos, porque no Brasil existem criadouros  de  répteis. Num tom de voz calmo, que lhe é peculiar, lembrou que “ enquanto se dedica a este hobby, sem fins lucrativo, diariamente, o equivalente a dezesseis campos de futebol são derrubados na Amazônia, sem que efetivamente esta ação seja de vez barrida da natureza.//



.................................................................................... 
Uma criança de cinco meses consternou a equipe do Hospital de Caridade de Santiago./ Segundo a diretora técnica da instituição, Sonia Nicola, o bebê, também acompanhado pelo Conselho Tutelar deu entrada no HCS na última quinta-feira em péssimas condições de saúde, com parada cardiorrespiratória, sendo transferido para Santa Maria em situação grave, onde acabou morrendo ontem à tarde daquela cidade./ A médica suspeita de que houve negligência, por parte da família, nos cuidados com a criança, lembrando que a mãe ou a família que não tem condições de assistir os filhos, devem procurar ajuda, pois, segundo ela, é inadmissível perder uma criança por falta de assistência./  Disse que o grau de gravidade da saúde do bebê que deu entrada no Hospital era praticamente irreversível, por isso é importante que se investigue as causas para ver quem, no contexto acabou falhando./  Em relação a gripe A, os dois pacientes com suspeita estão bem e a semana foi tranquila, embora  seja necessário toda a atenção quanto a prevenção tendo em vista a possibilidade de um pico da gripe para o início de agosto.//



Um comentário:

Daniela Gonçalves Oliveira disse...

Jones, discordo de que os animais estejam bem acondicionados e em ambiente próprio. Desde quando pequenos potes plásticos são e tenham condições adequadas à sobrevivência de uma cobra?
No dia do flagrante policial, os potes estavam sujos (com restos de pele trocada,descarga cloacal, algumas estavam com o pote de água vazio ou com água e fezes. Hobby e gostar do que se faz é bem diferente da situação que vimos no local. Eu adoro serpentes, tenho muita vontade em ter uma como animal de estimação, mas como não é liberado legalmente e não tenho condições de montar um "terrário" que mantenha todas as condições ideais e semelhantes ao do habitat natural da espécie, não crio.
Confere no meu blog algumas imagens sobre o cativeiro dos répteis:
www.dani-teiadavida.blogspot.com

Abraços