terça-feira, 18 de março de 2014

Cursos de MBA em escolas internacionais e nacionais de renome com reputação global garantem uma verdadeira turbinada na carreira de qualquer profissional. Além da vivência internacional e da diversidade de nacionalidades em uma mesma classe, o profissional recebe um conhecimento de excelência para administração de qualquer empresa.
Os cursos lá fora têm carga horária puxada, matérias amplas e totalmente em inglês, o que proporciona imersão multicultural insubstituível. Aqui no Brasil, universidades como FGV, Cabral, IBMEC e Insper já estão exigindo para seus alunos o mesmo GMAT – prova de aptidão lógica e verbal feita em inglês – que as escolas internacionais. Ou seja, a preparação do aluno é essencial, pois não é uma prova fácil.
Os candidatos, porém, ainda carregam expectativas e crenças que não condizem com a realidade. A MBA House, escola preparatória para cursos de MBA Top 10, com unidades em cinco cidades, incluindo Nova York, esclarece algumas das principais dúvidas que recebe de seus alunos:
 Não trabalhei em multinacional. Serei aceito em uma boa escola?
Ao contrário do que pensa a maioria, não é fundamental ter no currículo a passagem por multinacionais. O importante é a contribuição que o candidato fez para a empresa em termos de resultados e não a empresa em si. Os applications que o candidato entrega para as escolas junto com a nota do GMAT traz informações muito mais amplas do que um simples currículo. “Eles observam tudo. Vale contar sobre participação em trabalhos acadêmicos, grêmios, grupos, projetos das empresas em que trabalhou, outras experiências internacionais como viagens e cursos e até vivências pessoais que tenham relevância”, explica Marcelo Dias, coordenador da MBA House São Paulo.
Meu histórico escolar não é nota 10. E agora?
O histórico escolar é mesmo avaliado pelos diretores de admissão das escolas. Porém, as informações são combinadas com diversas outras. “Ter nota excelente no GMAT e um histórico de experiência bastante positivo, com certeza irá ajudar um histórico acadêmico fraco.
Preciso visitar as escolas para ter maiores chances de ser aceito? 
Não necessariamente. Visitar as escolas é uma opção excelente e o maior benefício é para o aluno que poderá visitar o campus, assistir uma aula e conversar com o pessoal de admissions. O fato que o aluno não visitou não vai em nenhuma forma excluí-lo. Pórem, na hora de preparar o application, esse conhecimento ajuda na hora de escolher a escola e ter mais embasamento para escrever os essays. Outra alternativa excelente é participar dos eventos “Info Sessions “que as escolas organizam no país para aumentar o seu conhecimento e conhecer alumni.
Abri minha própria empresa e trabalhei somente nela até hoje. Isso conta para o MBA Internacional?
Sem dúvida. Empreender desde a juventude também significa que existe bastante experiência profissional e especialmente de liderança  e muitas escolas valorizam isso. “O objetivo de carreira e personalidade devem ser levados em conta na hora de escolher a escola onde fará o curso. O plano precisa fazer sentido para alcançar seus objetivos de carreira a curto e longo prazo. Os diretores de admissões vão mesclar isso também”. Explica Marcelo. Com certeza em uma mesma sala haverá alunos que tiveram vivência em multinacionais variadas, e outros que empreenderam a vida toda. Ambos os grupos têm muito a compartilhar.
Etapas da aceitação no curso de MBA:
·         Empenho e vontade de chegar lá;
·         A escolha da escola mais adequada a perfil e objetivos de carreira;
·         Plano de estudos – os estudos duram cerca de um ano para resultados;
·         Notas satisfatórias no Gmat e no Toefl;(Gmat: prova computadorizada com 3 horas de duração; Toefl: prova de proficiência em inglês);
·         Redações muito bem elaboradas (são os applications enviados às escolas dentro dos prazos estipulados por cada uma delas);
·         Entrevistas;

Sobre a MBA House 
A MBA House, dos sócios Marcelo Ambrozio e Vivianne Wright é uma escola preparatória para o jovem executivo que deseja cursar escolas de negócios fora de seu país. Além de cursos para exames como GMAT e TOEFL, exigidos aos candidatos pelas instituições estrangeiras, a MBA House coloca à disposição de seus alunos um profundo conhecimento das aulas, linhas, estilos e exigências de cada uma delas. Conscientes de como funcionam as melhores escolas do exterior, os consultores e professores da MBA House têm condições de guiar e avaliar as melhores escolhas para seus alunos. 
A MBA House oferece Private Tutoring incluso em seus pacotes de aulas e também cursos a distância via Web, graças ao alto investimento em tecnologia e estrutura para aulas nesse formato. www.mbahouse.com.br 

Nenhum comentário: